Promoção!

Anotação do Mal

13.50 


9789897832956
11/22
104
15,3 x 23,3 x 0,9 cms
capa mole
179 gr

«Morreram mais quatrocentas e vinte pessoas. O velho diz que ainda faltam duas mil e cinquenta e seis, mas eu acho que ele se engana nas contas. Hoje quase não vi ninguém na rua. O asfalto surgiu com uma cor verde a todo o comprimento, não passou um único carro. Quatro homens vestidos com escafandros pulverizaram os passeios. Um deles, por um altifalante, avisava que um pó ainda não definido havia caído do céu, trazido pelos sapos. O que não disseram é que foram os próprios sapos que, ao rebentarem, empestaram a rua inteira. Mesmo assim a padaria não fechou. Três mulheres conseguiram esconder-se atrás das colunas e correr lá para dentro. O velho permaneceu sempre sentado, impassível. Os quatro homens nem deram por ele. Pensaram tratar-se de uma estátua.»

Um homem observa pela janela como a rua em que vive vai sendo ocupada pelo mal. Enquanto ensaia o seu próprio suicídio, vê o espectáculo da crueldade, da decadência, da destruição e da morte. Um outro homem, com a minúcia de um contabilista, faz o registo das pequenas catástrofes quotidianas.

SOBRE O AUTOR:
Jaime Rocha nasceu em 1949. Estudou na Faculdade de Letras de Lisboa. Viveu em França nos últimos anos da ditadura. Publicou o primeiro livro, Melânquico (poesia), em 1970. Tem editadas várias obras nos domínios da poesia, da ficção e do teatro. Os seus livros de poesia, publicados nesta editora, Os Que Vão Morrer, 2000, Zona de Caça, 2002, Lacrimatória, 2005, e Necrophilia, 2010, constituem uma tetralogia a que o autor chamou Tetralogia da Assombração. Necrophilia foi galardoado com o Prémio de Poesia do PEN Clube 2011. Anteriormente, em 2003, havia publicado Do Extermínio, livro que denominou Livro da Anunciação. Em 2017 publica Preparação para a Noite. Na prosa, destaca-se, além de A Loucura Branca e Os Dias de Um Excursionista, o romance Anotação do Mal, vencedor do Prémio de Ficção do PEN Clube 2008, A Rapariga sem Carne e Escola de Náufragos. A Relógio D’Água tem vindo, também, a publicar alguns dos seus textos dramáticos: O Jogo da Salamandra, 2001, e Azzedine e Outras Peças, 2009.


Categoria: