Promoção!

ÁGUAS DA PRIMAVERA

14.00  12.60 


Filipe Guerra, Nina Guerra
9789896411794
09/10
160
15,3 x 23,3 cms
Capa Mole
308 gr

Águas da Primavera foi escrito por Turguénev entre 1870 e 1871. É a história de Dmítri Sanin, um jovem que se apaixona pela primeira vez quando visita a cidade de Frankfurt. Acaba por decidir vender os seus bens na Rússia para trabalhar na pastelaria da família da sua amada. Mas no decurso dos negócios, é atraído por uma mulher mais velha e sofisticada.

«Turguénev tem (…) uma intuição profundamente sensível à deslumbrante complexidade das nossas almas.» [Henry James]

«Todas as criações de Turguénev, felizes e infelizes, oprimidos e opressores, são seres humanos e não feras exóticas de um bestiário ou almas danadas digladiando-se na escuridão sufocante das contradições místicas. São seres humanos, aptos a viver, aptos a sofrer, aptos a lutar, aptos a vencer, aptos a perder, no jogo interminável e inspirador de perseguir um futuro que todos os dias se afasta.» [Joseph Conrad]

«Turguénev via as tendências e atitudes políticas em função dos seres humanos, e não os seres humanos em função de tendências sociais. Actos, ideias, arte e literatura eram a expressão de indivíduos, e não de forças objectivas a que os agentes ou pensadores apenas dessem corpo.» [Isaiah Berlin]


Águas da Primavera foi escrito por Turguénev entre 1870 e 1871. É a história de Dmítri Sanin, um jovem que se apaixona pela primeira vez quando visita a cidade de Frankfurt. Acaba por decidir vender os seus bens na Rússia para trabalhar na pastelaria da família da sua amada. Mas no decurso dos negócios, é atraído por uma mulher mais velha e sofisticada.

«Turguénev tem (…) uma intuição profundamente sensível à deslumbrante complexidade das nossas almas.» [Henry James]

«Todas as criações de Turguénev, felizes e infelizes, oprimidos e opressores, são seres humanos e não feras exóticas de um bestiário ou almas danadas digladiando-se na escuridão sufocante das contradições místicas. São seres humanos, aptos a viver, aptos a sofrer, aptos a lutar, aptos a vencer, aptos a perder, no jogo interminável e inspirador de perseguir um futuro que todos os dias se afasta.» [Joseph Conrad]

«Turguénev via as tendências e atitudes políticas em função dos seres humanos, e não os seres humanos em função de tendências sociais. Actos, ideias, arte e literatura eram a expressão de indivíduos, e não de forças objectivas a que os agentes ou pensadores apenas dessem corpo.» [Isaiah Berlin]

REF: 1712090 Categorias: ,