Promoção!

SOLO VIRGEM

18.00 € 16.20 €


Manuel de Seabra
9789896412043
272
15,3 x 23,3 cms
Capa Mole
464 gr

Solo Virgem é o último e o mais extenso romance de Ivan Sergéyevich Turguéniev.

«O tema central é o fracasso dos Populistas, um movimento revolucionário pacifista, que procurava “ir até ao povo”, e que levou milhares de jovens dos dois sexos para as aldeias russas numa tentativa de influenciar, esclarecer os camponeses. Esse movimento falhou, principalmente devido à atitude desconfiada dos próprios camponeses, e levou, em 1874, à prisão de muitos jovens e ao famoso “Julgamento dos 193”.» [Manuel de Seabra]

«Turguéniev tem (…) uma intuição profundamente sensível à deslumbrante complexidade das nossas almas.» [Henry James]

«Todas as criações de Turguéniev, felizes e infelizes, oprimidos e opressores, são seres humanos e não feras exóticas de um bestiário ou almas danadas digladiando-se na escuridão sufocante das contradições místicas. São seres humanos, aptos a viver, aptos a sofrer, aptos a lutar, aptos a vencer, aptos a perder, no jogo interminável e inspirador de perseguir um futuro que todos os dias se afasta.» [Joseph Conrad]

«Turguéniev via as tendências e atitudes políticas em função dos seres humanos, e não os seres humanos em função de tendências sociais. Actos, ideias, arte e literatura eram a expressão de indivíduos e não de forças objectivas a que os agentes ou pensadores apenas dessem corpo.» [Isaiah Berlin]


Solo Virgem é o último e o mais extenso romance de Ivan Sergéyevich Turguéniev.

«O tema central é o fracasso dos Populistas, um movimento revolucionário pacifista, que procurava “ir até ao povo”, e que levou milhares de jovens dos dois sexos para as aldeias russas numa tentativa de influenciar, esclarecer os camponeses. Esse movimento falhou, principalmente devido à atitude desconfiada dos próprios camponeses, e levou, em 1874, à prisão de muitos jovens e ao famoso “Julgamento dos 193”.» [Manuel de Seabra]

«Turguéniev tem (…) uma intuição profundamente sensível à deslumbrante complexidade das nossas almas.» [Henry James]

«Todas as criações de Turguéniev, felizes e infelizes, oprimidos e opressores, são seres humanos e não feras exóticas de um bestiário ou almas danadas digladiando-se na escuridão sufocante das contradições místicas. São seres humanos, aptos a viver, aptos a sofrer, aptos a lutar, aptos a vencer, aptos a perder, no jogo interminável e inspirador de perseguir um futuro que todos os dias se afasta.» [Joseph Conrad]

«Turguéniev via as tendências e atitudes políticas em função dos seres humanos, e não os seres humanos em função de tendências sociais. Actos, ideias, arte e literatura eram a expressão de indivíduos e não de forças objectivas a que os agentes ou pensadores apenas dessem corpo.» [Isaiah Berlin]

REF: 1712091 Categorias: ,